COMO VIVER MELHOR, COM MENOS EXCESSOS E MAIS FELICIDADE [VÍDEO]

Como viver melhor com menos?

Essa é a pergunta que essencialmente foi respondida em todos os sentidos nesta entrevista que gravei com Fernanda Moretzsohn, autora do blog Mala Enxuta.

Conversamos sobre essencialismo, estilo de vida mais simples, foco e sobre como viver melhor com menos stress, menos excessos, menos coisas, menos distrações desnecessárias e e menos perda de tempo.

Veja:

Olá pessoal! Aqui é Daniel Bizon do Projeto Minha Vez de Vencer!

E hoje eu estou aqui com uma pessoa muito especial, que tem uma proposta muito bacana.

Ela que é engenheira agrônoma, viajou o mundo passando por vários países e tem feito viagens pelo Brasil também, explorando lugares interessantes com uma proposta muito bacana, que gira em torno do que se chama de essencialismo;

Comigo aqui, Fernanda Moretzsohn do Blog Mala Enxuta.

Como está Fernanda?

Tudo bem e você Daniel?

Tudo ótimo!

Prazer em receber você aqui em Belo Horizonte!

Mais uma viagem, veio aí pra explorar as belezas do Inhotim né?

Isso! Exploramos bastante Inhotim, três dias em Inhotim.

Que ótimo, maravilha!

Fernanda, então eu quero começar te perguntando, para audiência que acompanha, as pessoas que acompanham o Projeto Minha Vez de Vencer.

Primeiro que você explique um pouco pras pessoas né?

Seu blog é o mala enxuta, malaenxuta.com né?

Pessoal já podem acessar aí, que vocês vão ver que maravilha a proposta dela.

Explica pra gente o que é o essencialismo e como você conecta esse conceito com a proposta das viagens, ok?

Olha Daniel, essencialismo é um movimento que existe e que, tem como filosofia né, a procura por descartar tudo o que não é necessário tá?

Não só em questões materiais, mas em questões também de compromisso de modo a otimizar e focar seu tempo, nas coisas que realmente vale a pena.

Porque hoje em dia as opções são imensas; a internet criou aí um cenário com várias opções, muitas escolhas, as pessoas ficam paralisadas diante disso né?

Então eu acho que a gente precisa buscar esse foco.

Precisa aprender a separar o que realmente interessa e focar naquilo.

Certo.

E no caso assim:

Como é que você vê Fernanda, como é seu olhar de uma… com essa proposta de essencialismo, como é que você vê a sociedade moderna, assim em termos de comportamento, em termos de como as pessoas definem seus objetivos e como é que você conecta essa questão do essencialismo?

Então, eu acho o seguinte, que faltam critérios né?

As pessoas elas têm que refletir mais, pensar mais sobre o que ler, o que fazer e principalmente em relação ao consumismo né, se aquilo realmente é importante, se eu realmente tenho eu adquirir aquilo né?

Então está exigindo uma reflexão maior das pessoas né pra não ficar jogando tempo de vida fora!

Fazendo um monte de coisas que não são significativas, que não são importantes pra vida delas né, e deixando de fazer o que elas realmente querem!

Aquilo que inclusive vai trazer felicidade pra elas!

Muito bacana, e você tocou num ponto importante, que eu particularmente sou um grande defensor desse ponto né, e na verdade assim, todo esse movimento de empreendedorismo digital, que a gente tá vivendo né, em pleno século XXI agora, que é o aspecto do tempo né?

De como é que a gente vive o nosso tempo, porque parece que a medida que a evolução tecnológica vai acontecendo e mais conhecimento se tornou disponível a gente vai descobrindo que o tempo é digamos a moeda mais importante que a gente tem na vida, porque é impossível comprar tempo de volta né?

E como é que você conecta, como é que você conecta essa questão do tempo com o essencialismo, como é, inclusive nas suas experiências de viagem, conta um pouco pra gente como é que você vive essa experiência de consumir o tempo dessa forma essencial, separando o que é bacana, como é que você vivencia isso?

Então Daniel, a primeira coisa é aquilo que eu já falei é uma reflexão; é você ter uma certa organização com relação à sua meta, ao seu objetivo tá?

Então, por exemplo quando a gente veio pra cá várias amigas da minha filha que tá me acompanhando falaram, olha tem isso pra ver em Belo Horizonte, tem isso, tem aquilo, tem isso, aí eu peguei e falei pra ela, Júlia o nosso foco é Inhotim tá?

Nós viemos aqui com esse foco e a gente quer explorar bem esse lugar.

Então nós pegamos três dias, cada dia nós fizemos uma linha, são três linhas que tem lá né, em Inhotim, a laranja, a pink e a amarela e fizemos uma por vez com calma, fotografando, curtindo, vivenciando, explorando inclusive aí os olhares fotográficos né, porque a minha filha é fotografa e curti muito, lá é um lugar muito bacana pra isso.

Então é aquilo que eu falei, você descarta as outras possibilidades da cabeça, descarta simplesmente, porque senão isso começa a deixar as pessoas perdidas, elas começam a pensar, poxa mas eu tô aqui, tinha outra coisa pra ver, tem outra coisa pra fazer.

Não, esquece!

Esquece.

Qual é o seu foco? É esse.

Então você administrar tudo nesse aspecto né.

Certo, muito bacana!

Conta um pouco do que que você fala no blog, fala um pouco do malaenxuta.com aí, pras pessoas já começarem a saber sobre as suas publicações e o que você fala lá das viagens conectadas com o essencialismo.

Então Daniel, na verdade assim, o blog ele tem três pilares né, um é sobre viajar, então, é viajar é preciso, porque eu acho realmente é essencial pras pessoas, quer dizer, isso é a minha visão tá?

Essencial pelo menos foi o que, foi a minha descoberta neste tempo de vida que eu tenho, porque eu acho que abre demais a cabeça da gente em todos os aspectos né?

Então um dos pilares é esse, “viajar é preciso”.

O outro é “o que importa”, que é um lado mais filosófico, mais psicológico e que eu quero colocar algumas questões sobre valores humanos, sobre como a gente pode direcionar nosso tempo de vida né, pra ter uma vida mais significativa, uma vida que vale a pensa ser vivida né?

Vamos dizer assim, como os filósofos modernos estão colocando.

E o outro é a filosofia minimalista, do menos é mais tá, que é a que eu aplico né, principalmente, por isso que tem esse nome mala enxuta nas viagens, que é viajar com uma mala extremamente reduzida tá?

Porque essa redução me poupa muito tempo, tempo na escolha, me dá uma liberdade muito grande também.

Eu posso sair daqui do hotel com essa mala e ainda fazer algum programa ir pra algum local porque ela não me pesa, ela não me incomoda né, e porque foi isso que eu aprendi nesses anos todos aí indo pra esses lugares e vivenciando né, essas experiências né?

Que é um apego desnecessário, essa história de ficar se preocupando com muita roupa, muito sapato nada disso, quanto menos é melhor né?

Se uma coisa sujou, naquele mesmo dia você dá uma lavadinha, no outro dia põe o mesmo, não to muito preocupada se os outros estão achando que eu estou vestindo a mesma roupa, se eu to com a mesma, entendeu?

O meu foco quando eu viajo são as pessoas, as experiências dos lugares tá, eu não viajo pra desfilar, nem nada disso.

Então isso também foi um aprendizado e pras pessoas também pensarem sobre isso.

Qual é o foco quando você sai por aí? Né? É comprar?

Então, é um outro tipo de coisa, ta, não é essencialismo não é minimalismo.

Só cabe o essencial?

Só o essencial!

Muito bacana!

Eu achei ótimo assim esse slogan do blog mala enxuta e realmente é muito bacana!

Eu mesmo já falei com a Fernanda isso, eu sou suspeitíssimo pra falar aqui, mas eu venho aprendendo muita coisa com a proposta do blog dela, inclusive eu que viajo muito, sou palestrante, aprendi muito a enxugar minha bagagem e a começar a entender a essência disso na vida né?

Que afinal é a grande proposta do blog.

Isso, a proposta é transferir essa metodologia vamos dizer assim, essa técnica né, porque quando você tem que viajar com uma mala reduzida, você tem que pensar muito sobre o que é que eu vou colocar lá dentro né, isso vai realmente me ser útil?

Eu não tenho espaço pra futilidade, eu não tenho espaço pra nada que seja extra, que não seja realmente importante e necessário, aí você automaticamente começa transferir isso pra tudo da sua vida.

É uma coisa quase que vai sendo incorporada né?

Então todas as situações você começa a colar essa mesma, essa mesma, vamos dizer assim essa técnica né?

Muito bacana, muito bacana mesmo.

Fernanda e pra gente encerrar eu queria te fazer uma pergunta, que é uma pergunta que eu reflito sobre ela o tempo todo, que tem tudo a ver com a proposta do meu projeto Minha Vez de Vencer.

O que é vencer pra Fernanda Moretzsohn do blog Mala Enxuta?

Bom, pra mim o termômetro de vencer na vida né, é a felicidade!

Na verdade, o que todo mundo busca na vida, essencialmente é ser feliz e isso é um termômetro que logicamente é subjetivo, varia de pessoa pra pessoa, daquilo que ela valoriza, daquilo que ela, que ela, que ela, planeja na vida dela, dos objetivos dela.

Então uma pessoa bem-sucedida é uma pessoa feliz, é uma pessoa não feliz constantemente, porque isso não existe né?

A felicidade é aquele realce entre momentos de alegria e tristeza mas que, na maior parte do tempo está bem consigo mesmo, com os outros né?

E também um aspecto que eu esqueci de falar Daniel, que eu acho importante é que a nossa felicidade depende da felicidade dos outros tá?

Principalmente!

Então questionar a todo momento, o que a gente pode fazer pra tornar as pessoas que estão ao nosso redor conhecidos ou não também mais felizes né?

Pensar neste aspecto de empatia, de ajuda mesmo né, do que a gente pode ajudar o outro.

Muito bacana!

Fernanda é um prazer receber você aqui em Belo Horizonte, é um prazer, poxa, é um prazer, gravar esse vídeo aqui com você, e quero te agradecer muito e desejar todo sucesso pro blog malaenxuta.com!

Muito obrigada Daniel!

Eu gostaria de pedir pro pessoal também que quiser acessar pelo facebook né, a página é mala enxuta, eu tô também dando uma estrutura no blog pra deixar ele mais fácil de acessar, mais fácil, mais “clean” também, e prazer também!

Muito obrigada, isso aí.

Obrigada, até mais pessoal!

Dúvidas? Pergunte! Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *