QUERO MUDAR DE PROFISSÃO MAS NÃO SEI PARA QUAL – 4 PERGUNTAS FUNDAMENTAIS PARA DESCOBRIR SUA “NOVA PRAIA”

Quero mudar de profissão, mas não sei como escolher uma nova área.

Esse dilema é extremamente comum, muito mais do que se pode imaginar.

O ódio ao trabalho “se expressa em voz alta”, especialmente quando a segunda-feira se aproxima.

Terra pegando fogo representa o inferno do quero mudar de profissão

A “síndrome do domingo à noite”, também conhecida como “síndrome da música do Fantástico” é um fantasma que assombra milhões de brasileiros até hoje.

Muitas pessoas sentem-se desorientadas, cada vez mais sem referências de como mudar de profissão e evitar o equívoco de escolher uma nova carreira pensando apenas na remuneração ou na “estabilidade” (uma doce ilusão).

Alguns têm um sonho profissional muito diferente do trabalho e da área em que atuam.

Outros sabem o que não querem fazer, mas não conseguem definir o que realmente querem.

Nas palestras que faço em todo o Brasil já ouvi coisas do tipo, “sou professora, sou enfermeira, sou fisioterapeuta, sou dentista mas quero mudar de profissão”.

Outros aparecem perguntando como mudar de profissão aos 25, aos 28, aos 30, aos 33 anos, aos 35, aos 40 anos, aos 50 e por aí vai.

Nesse “maremoto existencial”, o mantra “quero mudar de profissão” acaba se tornando apenas uma fala mesmo.

Este texto está dividido em 3 grandes partes:

Antes de continuar lendo, veja o resumo que foi especialmente preparado para você já ter uma “visão de águia” do conteúdo abaixo:

Resumo artigo quero mudar de profissão

UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA E PORQUE DECIDI MUDAR DE PROFISSÃO, MESMO COM MUITA DIFICULDADE

Silhueta de um ser triste pelo quero mudar de profissão

Desde muito jovem, vivi o dilema de não saber ao certo que profissional eu gostaria de ser.

Já fiz de tudo na vida até perceber que “a minha praia” é lecionar e ajudar pessoas a  mudar de vida para alcançar seus reais objetivos.

Passei pelo processo de descobrir sozinho as muitas armadilhas que o “sistema” instala para capturar nosso dinheiro, nosso tempo, nossa missão de vida, nossa saúde, nossa mente e principalmente nossos verdadeiros objetivos de vida.

Por isso criei o Método Minha Vez de Vencer.

Também ajudo organizações dos três setores da economia a ter uma visão mais estratégica de seus negócios e facilitar a aprendizagem através das palestras motivacionais que realizo em todo o Brasil, mesclando conteúdo e mágica de alto impacto.

Hoje, depois de muita reviravolta profissional, posso compreender o que sentem aquelas pessoas que não suportam mais trabalhar com o que não faz o menor sentido para suas vidas.

Não tenha dúvida de que também já passei “maus bocados” tentando explicar para familiares, amigos, colegas, as dificuldades de tomar a decisão e transformar o “quero mudar de profissão” em realidade.

Há muitos conflitos envolvidos e grandes dúvidas entre fazer “isso ou aquilo”, os fatores financeiros, as duras escolhas, dentre muitos outros.

Definitivamente mudar de vida profissional não é fácil.

Por estas e algumas outras razões, neste artigo apresentarei 4 perguntas fundamentais, que lhe ajudarão a ter parâmetros objetivos para fazer uma mudança de carreira ou mudar de vida profissional de forma mais certeira, independentemente se você busca um novo trabalho como empregado ou como empreendedor de um negócio próprio.

Para cobrir o assunto sem deixar arestas e ao mesmo tempo não me estender muito, optei por “quebrar” este artigo em dois (o “quero mudar de profissão” parte 2 virá muito em breve).

Vamos começar com uma apresentação das 4 perguntas e na sequência o detalhamento explicativo de cada uma delas.

QUERO MUDAR DE PROFISSÃO – AS 4 PERGUNTAS FUNDAMENTAIS PARA VOCÊ QUE JÁ TOMOU ESSA DECISÃO

Setas mostram diferentes caminhos para o quero mudar de profissão

Estas são as primeiras e essenciais perguntas que você precisa responder para si mesmo (a) antes de tomar qualquer decisão.

Se você é mais um (a) que já se pegou pensando “quero mudar de profissão mas não sei o que fazer” ou “quero mudar de profissão mas tenho medo”, agora seu pensamento começará a mudar.

A honestidade é crucial e irá lhe ajudar a encontrar sua “praia” profissional.

Veja:

QUERO MUDAR DE PROFISSÃO - AS 4 PERGUNTAS FUNDAMENTAIS

1 – Que incômodos das empresas ou das pessoas eu desejo ajudar a resolver?

2 – Que sonhos das empresas ou das pessoas eu desejo ajudar a realizar?

3 – Quem são estas pessoas ou empresas?

4 – Há um volume significativo de pessoas ou empresas com esse incômodo ou sonho? Qual o volume?

Abaixo vou explicar cada uma das perguntas para que você tenha clareza de como utilizá-las ao direcionar o seu pensamento e agir em busca de respostas:

Pergunta 1 – Que incômodos das empresas ou das pessoas eu desejo ajudar a resolver?

Garrafa rara representa a primeira pergunta do quero mudar de profissão

Entenda desde já uma coisa crucial; as pessoas e as empresas compram essencialmente por dois motivos:

1 – Porque têm incômodos

2 – Porque têm sonhos.

Mas destes dois motivos, os incômodos são mais críticos e fazem com que a compra seja uma urgência, e em alguns casos até mesmo uma emergência.

Basta pensar:

Se você tem um carro e os pneus estão quase “carecas”, você sabe que precisa trocá-los.

Mas mesmo sendo uma peça essencial do veículo, a não ser que os pneus já estejam “no arame”, acaba não sendo algo tão urgente assim.

Provavelmente você não irá à loja de pneus desesperadamente apenas porque percebeu que chegou a hora de trocá-los.

Mas se você estiver dando uma volta, o motor do carro “pifar” e ele parar de andar no meio da avenida principal da sua cidade, aí você tem um incômodo latente.

Eu aposto que você vai acionar o reboque na mesma hora e vai levar o carro para a oficina sem pensar duas vezes.

Porque agora “a coisa” é urgente e dependendo da situação em que você estiver (por exemplo, uma viagem de carro planejada para o dia seguinte), pode ser considerada até mesmo uma emergência.

Só nessa “brincadeira” você já terá que contratar dois serviços não previstos, simplesmente porque de repente surgiu um incômodo diante de você.

Esse exemplo já lhe dá uma ideia do primeiro motivo que faz as pessoas comprar.

O incômodo é um obstáculo com urgência ou emergência para ser removido.

É por isso que os incômodos vendem mais facilmente do que os sonhos.

Quando você foca em explorar incômodos de empresas ou de pessoas você está “mirando” no principal fator que gera demanda e consequentemente gera dinheiro para quem atende a essa demanda.

Mas a segunda parte da pergunta tem uma outra palavra importante que também está sublinhada: a palavra “desejo” (Que incômodos das pessoas ou empresas eu desejo ajudar a resolver)

É crucial que você também compreenda o contexto da palavra “desejo” nesse caso, porque aí está o ponto de conexão entre o que as pessoas (ou as empresas) precisam e o que você realmente tem interesse de realizar, que é um desejo verdadeiro que pulsa dentro de você.

É o famoso “juntar a fome com a vontade de comer”, conectando alguém que precisa resolver um problema, com alguém que realmente quer resolver este problema (o que é muito diferente de resolver problemas só para ganhar dinheiro).

Ao juntar os incômodos de alguém com o desejo que outro alguém tem de solucioná-los acontece a situação ideal: a conexão de uma necessidade do mundo real com o ímpeto de atender a esta necessidade.

Note que ainda nem toquei no assunto de motivação financeira; num primeiro momento pense apenas no interesse pessoal de solucionar determinados incômodos.

O dinheiro será uma recompensa pelo mérito da solução, que tende a ser muito melhor quando o solucionador está realmente afim de “resolver a coisa”.

É claro que você também vai precisar saber se as pessoas ou as empresas pagariam para resolver esse incômodo gerando um volume financeiro interessante para você.

Vou falar disso no próximo artigo.

Por hora não se preocupe em pensar na perspectiva financeira sem antes se concentrar honestamente no seu interesse exclusivamente pessoal.

É isso que você precisa explorar num primeiro momento para que você também possa transformar o mantra “quero mudar de profissão” em realidade.

Essa clareza essencial que essa primeira pergunta vai lhe ajudar a obter.

Pergunta 2 – Que sonhos das empresas ou das pessoas eu desejo ajudar a realizar?

Identificar sonhos das pessoas auxilia o quero mudar de profissão

Por outro lado, sonhos também têm seu papel de acionar o gatilho da compra.

Talvez o seu talento e consequentemente seu interesse não sejam de resolver os incômodos de alguém, mas sejam para realizar sonhos.

Então essa pergunta 2 é uma variação da pergunta 1 e igualmente tem a função de ajudá-lo (a) a ser honesto (a) consigo mesmo (a), quanto ao real interesse de ajudar alguém, nesse caso realizando algum sonho.

Alguns exemplos: organizar um casamento, promover viagens, ajudar alguém a enriquecer, orientar a criação de negócios ou a sucessão de uma empresa.

Sonhos têm muito poder e por isso as pessoas direcionam grande esforço para sua realização.

Dependendo do tipo de sonho que você pretende ajudar a realizar, o nível de urgência pode ser tão intenso quanto a urgência/emergência de um incômodo.

Exemplo: o sonho de uma empresa de aumentar seus lucros, sua produtividade, sua capacidade de entregar mais resultado.

Como no caso da pergunta 1, aqui a palavra “desejo” também aparece sublinhada pelo mesmo motivo; a demanda ideal para você atender ao mudar de carreira é aquela que você realmente deseja atender.

Desta forma você não irá escolher uma nova profissão apenas pela conveniência e acabar caindo no mesmo problema de antes; fazer algo simplesmente porque supostamente “dá dinheiro”, porque a sociedade acha bonito, porque dá “status” ou por qualquer outro motivo, que no fundo é uma mentira que você conta para si mesmo (a).

Nada pode ser mais transformador do que a honestidade ao fazer do “quero mudar de profissão” um novo caminho de vida.

Pergunta 3 – Quem são estas pessoas ou empresas?

Homem com uma interrogação mostrando dúvidas do quero mudar de profissão

Podemos considerar que ao se perguntar que incômodos ou sonhos você deseja ajudar a resolver/realizar, automaticamente vem a visão de quem são as pessoas ou empresas que possuem tais incômodos ou sonhos.

Mas de qualquer modo considero importante se perguntar quem são estas pessoas ou empresas, para que fique bem claro para você quem é o verdadeiro público que pode se interessar pelo que você tem a oferecer.

Sugiro que você detalhe ao máximo as características das pessoas ou das empresas que você deseja ajudar.

Se for pessoas, use parâmetros como sexo, idade, poder de compra, características pessoais, preferências, ideologia, comportamento dentre outros detalhes que caracterizam o grupo de pessoas-alvo.

Se for empresas, pense no porte, área de negócio, localização, número de funcionários, peculiaridades específicas, fatores geradores da demanda.

Tome cuidado para não cair no erro que muita gente comete, especialmente aquelas que querem criar um negócio próprio; o erro de achar que seu produto ou serviço é para todo mundo ou se você quer ser empregado de alguma empresa em uma nova área, de achar que toda e qualquer empresa vai “amar” o seu perfil/currículo.

Foque nas pessoas e/ou empresas que realmente têm as necessidades que você deseja e sabe como atender.

Pergunta 4 – Há um volume significativo de pessoas ou empresas com esse incômodo ou sonho? Qual o volume?

Figura representativa de planejamento para o quero mudar de profissão

Igualmente crucial é você descobrir qual o tamanho da demanda que você pretende atender, seja como empreendedor ou como empregado.

Se você pretende abrir um negócio próprio, precisa saber se há muitas pessoas ou empresas com os incômodos ou sonhos que você deseja resolver.

Se você prefere ser empregado, precisa saber se há muitas empresas que precisam ou precisarão de um profissional como você.

Assim é possível ter noção se é um mercado promissor, em que a lei da oferta e da procura jogue a seu favor.

Você pode buscar pistas para obter estas respostas focando nos seguintes pontos:

 

  • Nas sugestões do Google; basta digitar um termo relacionado aos possíveis incômodos, sonhos ou termos relacionados aos clientes que você imagina poder atender ou às demandas das empresas do mercado que você pretende trabalhar.

Saiba que o que o Google sugere é o que as pessoas estão digitando, ou seja, as demandas reais para as quais pessoas estão buscando solução.

Veja o exemplo:

Buscas do Google ajudam a decidir no quero mudar de profissão

 

  • Na ferramenta keyword planner do Google, que dá uma boa noção do número de buscas mensais por determinado termo ou assunto (inclusive dos termos que você encontrar nas sugestões do Google):

 

Planejador de palavras chave quantifica demanda para o quero mudar de profissão

 

  • Na ferramenta SEMRUSH que mostra uma estimativa ainda mais precisa do número de buscas de vários termos ligados a uma determinada demanda (basta cadastrar seu e-mail e realizar até 10 buscas por dia no plano gratuito):

 

Ferramenta Semrush auxilia o processo do quero mudar de profissão

Note que as pessoas procuram pela mesma solução digitando vários termos diferentes. Quem está querendo atingir seus reais objetivos de vida pode procurar por “como mudar de vida”, “como melhorar minha vida”, “como acabar com o estresse”, “dicas para mudar de vida”, “como atingir metas pessoais”, “como acabar com a preguiça” e por aí vai.

Então para estimar a demanda do seu mercado você deve somar o número de buscas dos vários termos que o usuário digita no Google.

  • Usando a velha e boa observação que é a mais antiga “ferramenta” para perceber as demandas que pessoas ou empresas possuem (a “ferramenta” que milhares de empresários de sucesso utilizaram antes da popularização da internet. A observação continua e continuará sendo válida em qualquer tempo, mesmo quando a tecnologia se tornar ainda mais presente. A observação e a intuição humana são poderosos recursos atemporais.
  • Frequentando eventos da sua área de interesse onde hajam profissionais e empresas
  • Visitando feiras e exposições ligadas à sua área afim
  • Usando os dados do IBGE e outras fontes de dados para criar parâmetros que lhe ajudem a estimar uma demanda. Se por exemplo você tem desejo de ajudar pessoas idosas a ter mais qualidade de vida e pretende montar um negócio com este fim, você pode e deve acessar a planilha de população e faixas etárias da sua cidade e verificar quantos idosos há atualmente. A partir desses dados, é possível também fazer as projeções do número de pessoas que farão parte da faixa etária alvo do seu negócio nos próximos anos. (em breve farei um artigo explicando melhor).

 QUERO MUDAR DE PROFISSÃO – A CONCLUSÃO

Surfista em praia bonita ilustra o sucesso no quero mudar de profissão

Estas são as 4 primeiras perguntas essenciais para lhe ajudar a encontrar “a sua praia” ao dizer para si mesmo o “quero mudar de profissão”.

Na segunda parte deste conteúdo, que em breve estará aqui no blog, você verá as demais questões que levarão sua mente para um patamar de orientação e lucidez do que é preciso considerar para mudar de profissão ou carreira sem se precipitar.

O importante é ter orientação baseada em parâmetros que sirvam de base para uma decisão, pois uma mudança de profissão é parte de uma grande mudança de vida.

Até breve!

NOVIDADE! PRIMEIRAS VAGAS DE COACHING ON-LINE!
Está buscando uma mudança para sua vida?

Está sentindo que o tempo está passando muito rápido mas seus verdadeiros objetivos de vida estão sendo engolidos pela rotina?

Quer ser orientado (a) por um dos maiores palestrantes do Brasil, o próprio criador do Método Minha Vez de Vencer?

Entre em contato pelo Whatsapp (31) 99949 1642 para mais informações

Dúvidas? Pergunte! Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *